sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

E agora, dando seguimento à história, apresento-vos a meia-página intitulada "Distância":

(O Chevalier de Pas é lembrado por Pessoa, em carta a Adolfo Casais Monteiro, como o seu «primeiro conhecido inexistente» e refere também outra figura, «que era, não sei em quê, um rival do Chevalier de Pas...»).

4 comentários:

teresa disse...

muito bonito esse mar por onde navega o pequeno Pessoa! Parabéns à colorista!!!
continuação de óptimo trabalho!

Nuno disse...

Excelente Miguel. Mas quanto à cor, se posso observar, o que se passou com a palidez do Chavalier na segunda quadrícula?

Miguel Moreira disse...

Olá Nuno, e obrigado.
Quanto à cor, a observação tem uma resposta simples: ele está enjoado... mas quando surge o seu rival, esquece-se disso.

Nuno disse...

Ok. :)